Espinha na idade adulta

Processed with VSCO with a6 preset

Tenho um problema de espinhas bem chato e recorrente, já fiz de tudo, até simpatia, para ver se minha pele coopera e fica um pouco menos oleosa. Meu sonho já nem é voltar a ter uma pele lisinha e sem marcas, é só uma pele que não pareça uma fritadeira.

Não fui uma adolescente com espinhas, muito pelo contrário, passei pela adolescência ostentando uma pele de bebê, já adulta minha pele encheu de espinhas, começou pequeno e, de repente, virou uma verdadeira catástrofe.
Em Junho de 2016 minha pele pipocou de espinhas de uma forma assustadora, meu organismo estava refletindo no meu rosto uma série de mudanças que estavam acontecendo na minha vida: parei de tomar anticoncepcional, estava uma pilha de nervos com a faculdade, minha alimentação estava uma verdadeira porcaria e existia uma grande cobrança interna e externa sobre o meu futuro. O resultado era frustração atrás de frustração e eu estava tão anestesiada com tudo que nem conseguia ir a dermatologista para tratar.

Mas aconteceu, eu tinha espinhas internas tão gigantes e dolorosas, precisei tratar, nessa busca já fiz diversos tratamentos com produtos tópicos e via oral, um tratamento que me ajudou demais foi a junção do Tetralysal com o Clindoxyl gel.
No estado que minha pele estava, eu jurava que ia tomar algo como o Roacutan, mas o médico me garantiu que o Tetralysal iria dá conta e tinha a vantagem de ser muito menos agressivo.

Tetralysal

O Tetralysal é o tratamento via oral, no primeiro mês eu tomava todos os dias, nos outros meses eu tomava dia sim e dia não.

Indicações:

Infecções causadas por microrganismos sensíveis às tetraciclinas. Em dermatologia, o produto é especialmente indicado para o tratamento do acne vulgar (manifestações cutâneas relacionadas com o Propionibacterium acnes) e da rosácea, associado ou não ao tratamento tópico específico.

Fonte: bula

Clindoxyl gel

O Clindoxyl gel é um tratamento tópico, eu passava no rosto todo dia antes de dormir e retirava ao acordar.

Indicações:

Clindoxyl Gel contém o antibiótico clindamicina e peróxido de benzoíla.
Clindoxyl Gel contém clindamicina, um antibiótico que age inibindo o crescimento da bactéria Propionibacterium acnes, e peróxido de benzoíla, um agente bactericida (que mata a bactéria), com atividade comprovada na redução do Propionibacterium acnes.

Fonte: bula

 

(Minha pele antes do tratamento)

Segui o tratamento a risca e no primeiro mês obtive resultados muito satisfatórios, criei algo que minha pele nunca havia experimentado: rotina.
Eu acordava, lavava meu rosto com Actine líquido (sabonete próprio para pele oleosa), passava protetor solar e tomava o Tetralysal. A tarde, lavava novamente e repassava o protetor solar. No final do dia, antes de dormir, lavava e passava o Clindoxyl gel.  Recomeçava tudo outro vez no dia seguinte.
Em duas semanas de tratamento já senti minha pele bem menos oleosa e com espinhas bem secas.

 

(1 mês de tratamento + peeling)

Para intensificar o tratamento, eu fazia peeling uma vez por mês e ajudava demais, secava bastante a pele.
O tratamento com Tetralysal durou 3 meses e no meio do caminho teve melhora, piora e depois uma melhora maravilhosa.

 

(2 meses de tratamento + peeling)

 

(3 meses de tratamento)

A partir do quarto mês, eu passei a usar apenas o Clindoxyl gel, dia sim e dia não. Fiz mais um peeling.

 

(4 meses de tratamento)

 

(5 meses de tratamento + peeling)

 

(6 meses de tratamento)

Não foi milagroso, não foi do dia para noite, teve momentos que eu achei que só estava gastando tempo e dinheiro e precisava buscar outro tratamento. Teve também os palpiteiros que viviam me indicando outro método ou outra pessoa, pois o que eu estava fazendo era muito demorado – não seja essa pessoa, por favor.

Em 6 meses minhas espinhas internas secaram, minha pele não estava mais doendo e não estava mais nascendo novas espinhas. Com as espinhas, o meu rosto ficou muito manchado, a partir do sexto mês meu médico receitou um creme manipulado à base de ácido retinoico para ajudar a diminuir as manchas, o meu rosto ficou muito branco, todo mundo perguntava se eu estava doente, porém ajudou horrores.

IMG_3568

IMG_3519

(Meu rosto 1 ano após o tratamento)

Eu melhorei minha alimentação (e foi aí que descobri que não posso fazer dieta pois fico extremamente magra), passei a fazer exercício físico, criei o hábito de beber 2 litros de água por dia e o melhor e mais importante de todos, uso filtro solar religiosamente todo santos dia, reaplicado algumas vezes durante o dia.

Minha pele ficou maravilhosa após o tratamento, ainda nasce uma espinha aqui e outra ali e é super chato seguir um tratamento à risca, mas sigo tentando.
No verão, minha pele fica extremamente oleosa e manchada novamente, independente do protetor solar, mas eu não vejo mais isso como um incômodo.

Hoje eu já uso outros produtos, uso o AdacneClin Gel para secar as bonitinhas que insistem em crescer e o Vitanol – A para as manchas, estou usando o protetor solar da Vichy – antiacne, amo demais o toque sequinho que ele tem e uso uma água termal da Avène para ajudar a pele.

pele espinha (1 de 1)-8

pele espinha (3 de 4)

Gel com antibiótico

pele espinha (1 de 4)

pele espinha (4 de 4)

Para as manchas no rosto

pele espinha (2 de 4)

pele espinha (1 de 1)-7

Sabonete que eu uso todo dia, uso as duas versões, líquida e em barra

Uso o Vitanol toda segunda e sexta, nos outros dias uso o AdacneClin, todos antes de dormir e retiro no dia seguinte.
Repito: é muito importante usar protetor solar, esses medicamentos agridem muito a pele e mesmo sem estar em tratamento, besunta a pele de protetor sim, você só tem a ganhar.

Usar produtos específicos e receitados por um profissional que avaliou sua pele faz toda a diferença. Hoje eu estou com uma dermato show demais, não faz terrorismo, só me passa o necessário e o que realmente vai me ajudar (meu bolso agradece).

Meu rosto tem altos e baixos, principalmente quando eu exagero, com o natal, férias e carnaval eu exagerei nos doces e no álcool e para completar fui muito à praia, o resultado é um rosto bem mais oleoso e manchado.

 

(Meu rosto agora)

O que eu aprendi com tudo isso é que preciso escutar mais o meu corpo, se eu tivesse cuidado bem no começo talvez a coisa não teria ficado tão feia, a parte boa é que eu aprendi a ter uma rotina de cuidados com meu corpo e o protetor solar virou um hábito, já saio do banho passando. Fiz uma super reeducação alimentar onde aprendi a ter prazer por comer frutas e legumes e beber muita água.

Não abandone o tratamento quando melhorar, eu sempre faço isso e acabo tendo que lidar com os mesmos problemas depois, já entendi que minha pele é oleosa e terei que tratar o resto da vida.

E para quem está passando por alguma situação parecida, eu desejo calma e paciência, não vai resolver do dia para noite e fica olhando no espelho a cada 5 minutos não acelera o processo, infelizmente rsrsrsr.
Autoestisma fica uma porcaria mesmo, eu vivia com o rosto abaixado ou com a mão nas bochechas para tentar esconder, mas eu te falo que é o melhor é enfrentar e ter calma.

Força aí ♥

* Os remédios que eu citei aqui só podem ser comprados com prescrição médica, converse com o seu e estudem juntos a melhor opção. *

Você já teve algum problema com espinhas? Usa algum produto no rosto?
Me conta, eu amo ler a experiência de outras pessoas.

Beijo

Me siga por aí:

Instagram – Twitter – Youtube 

♥♥

Anúncios